Quero me autoconhecer. Por onde começar? Parte I – Meditação

Primeiramente deixemos claro que não existe fórmula perfeita, cada um começa sua caminhada a sua maneira,- a minha foi a meditação -, pois, a vontade/necessidade de se autoconhecer aparece de diferentes formas para cada um. Este é um artigo, de uma série deles, onde vou abordar um pouco sobre as ferramentas que utilizei para me autoconhecer, tendo o objetivo também de mostrar que nada é linear e não tão somente tranquilidade nessa caminhada. Autoconhecimento é tsunami, vendaval profundo mas recompensador. Compartilhar por onde iniciei e etapas que passei é abrir a possibilidade de ajudar outras pessoas que neste momento não sabem muito bem por onde começar a sair do casulo. E é natural, no decorrer da vida vamos nos perdendo em meio às máscaras atrás das quais nos escondemos para transitar com mais tranquilidade pelos ambientes, e acabamos por colocar tantas camadas em cima de nós para manter um ambiente harmonioso e na busca de não ficarmos sozinhos que parece difícil sair debaixo de tudo isso. Se autoconhecer é se desfazer de todo esse peso, e por essa razão nos exige trabalho constante, mas vale cada segundo.


Outro ponto importante é ter em mente que pessoas vão se afastar, outras vão chegar, e o quanto antes você entender que esse é o fluxo natural da vida, menos machucados você, que está na caminhada, e os que não estão vão ficar. Se autoconhecer é se perder e se encontrar inúmeras vezes, é dirigir um caminhão sem freio ladeira abaixo que não pode – e você não quer mais – parar. Meu processo foi bastante solitário no início, mas o seu não precisa ser, vamos juntos! Neste primeiro artigo vou abordar a meditação, prática que tem um valor imenso para mim, por que recorri a ela e como iniciei essa atividade. Leve em consideração também que estas são somente opções e alternativas, pois, no fim das contas, o que vale mesmo é o seu sentir, a sua intuição de por onde deve começar e o que fazer. Espero de coração que possa, de alguma forma, inspirar você.


Em meados de 2017 eu estava prestes a me formar no ensino superior em meio a um turbilhão de indecisões sobre meu futuro. O plano sempre foi ir embora do Brasil, tanto que busquei um curso em que pudesse trabalhar em qualquer lugar do mundo, mas aquilo já não estava me soando tão bem e estava quase convicta de ter escolhido meu curso baseada nas razões erradas. Posso lhe afirmar que me encontrava aflita e sem saber para onde correr. Eu que sempre soube exatamente o queria da vida me via cada vez mais em dúvida de tudo. Naquele momento minha amiga Pugli, como a chamo carinhosamente – Gabriela Pugliesi, influencer digital –, fez uma viagem para Bali e passou comentando sobre os diversos benefícios da meditação. Aquilo fez um clique dentro de mim, parecia combinar perfeitamente com meu momento, algo que me ajudasse a me centrar, me encontrar e que me auxiliasse a alcançar respostas, eu estava ávida por elas. Não tinha mais como fugir, precisava me conhecer, ou me enfrentava ou seguiria correndo em círculos sem sair do lugar. Me agarrei na meditação, de maneira que, se pudesse, praticava mais de uma vez ao dia. Comecei a ler mais, seguir pessoas que falavam sobre diferentes práticas, estava determinada.


Um adendo: se você sentir inclinação a alguma prática ou atividade, aconselho você a se ouvir e ir mais a fundo no assunto, colher informações, seguir pessoas que lhe inspirem e que você tenha curiosidade de ouvir pode ser um bom indicativo para onde você deve ir. Porém, atente-se a não se perder nessa de “seguir” pessoas, é importante traçar uma linha e se manter nela, pois há muito barulho hoje em dia e podemos nos perder rapidamente querendo acompanhar alguém. Na dúvida, se questione e se escute.

Iniciei com o que tinha naquele momento, até porque você não precisa de muito para meditar, a vontade é a maior delas. Sentava no travesseiro dobrado – hoje tenho um tijolinho de yoga que ajuda muito –, escurecia bem meu quarto, colocava os fones e punha no aplicativo de meditação guiada por 10 minutos. Às vezes eu dormia, outras ficava a maior parte do tempo pensando em coisas aleatórias e tentando voltar para minha respiração, sentia dor nas pernas, nas costas, coceira. Quando você para e observa sua mente é enlouquecedor notar o quanto ela fala e perceber o domínio que ela tem sobre você, a determinação em tirar seu foco e brincar com suas emoções. Silenciá-la é exaustivo no início, ela possui uma habilidade impressionante de nos manter ocupados fantasiando como poderia ter sido diferente ou fica arquitetando planos sobre algo futuro que indubitavelmente acontecerá diferente do que ela tentou mostrar. Porém, quando você consegue que seus pensamentos sejam tão somente nuvens passageiras ou balões subindo cada vez mais alto e desaparecendo, sem apegar-se ou julgá-los, aquilo lhe traz paz, simplicidade, pé no chão e visão ampla quanto aos fatos.

Convido você a abrir espaço no seu dia e fazer uma meditação de 10 minutos que seja, focando em sua respiração, contando de 1 a 10. É como tirar um peso das costas. No seu tempo, comece com poucos minutos, respire – esse é o segredo da meditação e da vida! A respiração tem o poder de nos acalmar e de nos trazer de volta ao nosso centro, por isso lembre disso sempre que necessário. Busque a forma a que você melhor se adapta, seja com som, sem, guiada, uma música de fundo, com incenso, velas, sentado, deitado (leve em conta suas costas)… deixe sua intuição guiar você, mas prepare seu ambiente, deixe-o aconchegante. Tente manter a prática no mesmo horário para que seu corpo e sua mente entendam que você está adquirindo um novo hábito. Vá sentindo e percebendo o que funciona melhor para você, e não esqueça, é um autoconhecimento e tudo deve ser experimentado – sem discriminação ou julgamento –, até sentir qual o estilo que se encaixa melhor a você. Lembre-se de avisar – a você mesmo e às pessoas ao seu redor – que este é o seu momento e que não deve ser interrompido, esta é uma forma de todos entenderem que você se respeita e quer respeito quanto ao seu espaço e sua prática.


Dica de amiga: INSISTA! No início pode ser um pouco difícil, sua mente estava acostumada a falar o tempo todo durante sua vida inteira, não imagine que você dirá para ela se calar e ela irá acatar no primeiro intento. Você irá observar a evolução com o passar dos dias e os benefícios de nos reencontrarmos conosco mesmos na correria do dia a dia. E mais uma coisa: tenha paciência consigo, se não pode praticar hoje, tudo bem, só volte, amanhã vá de novo, sem cobranças extremas, sem se subjugar, se hoje não foi bom, tente amanhã de novo, com vontade e empenho uma hora vai, acredite. Se você tiver um caderno para anotar insights pós-meditação, também é algo positivo, pois acabamos tendo ideias e sugestões muito bacanas quando colocamos um propósito antes de iniciarmos nossa reflexão, além de poder anotar ali seu progresso.

A meditação me trouxe clareza, mais calma, um maior direcionamento, sem falar na capacidade de me autoconhecer e ir mais a fundo nas minhas emoções. Por isso, sempre que posso indicar uma ferramenta que faz diferença na vida, eu falo sobre ela, além do fato de que ela não exige quase nada para ser posta em prática. Como falei lá em cima, a vontade é o essencial, basta querer. Abaixo, deixei algumas opções de aplicativos que você pode baixar para começar a praticar – se assim o sentir – e analisar qual atende melhor suas necessidades, e caso você utilize algum app diferente, adora, e queira compartilhar, é super bem-vindo. Depois me conte aqui se você começou, se já pratica e a importância da meditação na sua vida.


– Vivo meditação: Meditação guiada, em português, com opções de escolha de objetivos que você busca com a prática. Tempos de meditação variados. Ótimo para quem está iniciando mas também para quem já medita há um tempo – grátis e versão paga. Tendo opção para IOS ou Android.

– Calm: Com opções de meditação guiada ou somente fundos musicais, maior possibilidade de tempo de meditação – até 12 horas – a versão gratuita já oferece bastante benefícios. Possibilidade de usar o app em português. Tendo opção para IOS e Android.

– Insight timer: Também com opções de meditação guiada ou fundos musicais. Possibilidade de usá-lo em português. O bacana deste é que vem com um relógio dando a oportunidade de você configurar por quanto tempo quer meditar. A versão gratuita responde bem as expectativas. Tendo opção para IOS e Android.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *