Você pode mais!

Hoje o artigo é para fazer você tirar a bunda da cadeira e ir para a ação, exatamente. Já disse por aqui que devemos dar uma pausa, descansar e voltar para a ação e, sim, as pausas são tão importantes quanto a atividade, o movimento. Porém, é na ação que as mudanças necessárias, e desejadas, acontecem. Falo por mim, que sou de uma geração floco de neve, e temo pelas próximas que vierem, e olhe que sou uma pessoa positiva, mas vemos por aí cada vez mais adultos preguiçosos, com maior propensão a se ofenderem, menos resistentes e com medos bobos de fazer acontecer. Tudo bem que seu corpo sempre quer buscar uma forma de guardar energias, esperando para ser usada mais tarde, mas se esse mais tarde é ficar parado na frente da TV vendo filme, pergunto: onde está sendo empregada sua energia? Em ficar olhando a vida dos outros nas redes sociais, se comparando ou julgando o amiguinho? Tenho certeza – e até seu corpo também – que você pode bem mais do que isso.

A razão de querer falar sobre nossa geração ser tão soft é porque essa semana li sobre nossos ancestrais, e nem vou tão longe em nossa linhagem, falo de nossos avós – a minha materna, por exemplo, teve dez filhos, e a paterna construiu sua casa sozinha –, e a gente reclama quando nossa comida chega gelada no Ifood, reclamamos de não ter as coisas na mão e de termos que ir para a arena da vida que pode nos cansar. Você agora deve estar pensando que não é algo a se comparar, épocas muito diferentes, e questiono você: por que não? Para não fazer você se sentir envergonhado de não conseguir dar conta de seus pequenos afazeres quando uma pessoa conseguia dar conta de tudo que você faz multiplicado sem metade das nossas comodidades? Sim, este artigo é para ser desconfortável, alfinetar você lá no âmago e parar de reclamar de coisas minúsculas na sua vida que lhe acontecem e, assume como irreversíveis, e ir para a guerra. Relembrando meus tempos de criança, rapidinho aqui nas minhas memórias, não lembro de minhas avós estarem exaustas jogadas no sofá quando ia visitá-las ou passava o dia com elas, muito pelo contrário, ambas estavam sempre ativas, cada uma do seu jeito, mas em ação, fazendo e sem esperar que fizessem por elas.

Tenho certeza de que você está acessando suas memórias e bem provavelmente suas avós também eram assim, pois elas não tinham o costume de reclamar de mais coisas para fazer, de mais um filho para cuidar, que as coisas estavam muito difíceis e que elas não conseguiam dar conta. Se elas conseguiam, por que com você seria diferente? Você não tem acesso a muito mais informação, tecnologia e diversos outros dispositivos que podem ajudá-lo? Duvido muito que nossos avós dessem bola às suas mentes dizendo que já estavam cansados e não dariam conta de mais uma atividade. PARE de ouvir sua mente sempre limitando você a fazer menos, a ler menos, a descansar mais um pouco, pois é a mediocridade que você irá conhecer se permanecer por aí. Você pode mais, sempre mais, não estou dizendo para ser irresponsável e sair por aí feito louco fazendo tudo de uma vez, mas você pode fazer mais uma série da sua atividade física, você pode parar de ficar mexendo no celular vendo coisas inúteis e dormir mais cedo, acordar mais disposto e ler um livro, você pode estudar um pouco mais se não dormir até tarde, descobrir uma nova habilidade, se desafiar, você sempre pode se desenvolver mais.

Olhe para sua vida, por qual gargalo ela está indo e você nem percebe? Em que você utiliza seu tempo? Ele está jogando a seu favor ou contra você? Você tem uma agenda para se organizar e colocar suas metas e prioridades? Sem termos um pouco que seja de organização, vamos só vivendo e deixando a vida nos levar, sem saber para onde será, mas você pode não gostar – e provavelmente não irá, pois está plantando agora o que quer colher, e, sem saber onde está colocando sua energia, o que espera encontrar ali na frente? Use de forma sábia seu tempo, é o seu ativo mais limitado. Faça mais, produza mais, plante mais, preencha seu dia com coisas que lhe nutram por dentro e que reverberem aqui fora. Não dê bola para sua mente quando ela quiser mais um descanso porque você merece – eu tenho certeza de que você sabe quando é de verdade necessário e quando é balela. Tenha certeza de que você pode mais, e se ainda restar alguma dúvida é só dar uma olhada em quem veio antes de você e o que eles fizeram para você desfrutar onde está hoje, com as mesmas 24 horas que você tem, mas seja firme nesta análise e não se coloque no lugar de vítima para passarem a mão na sua cabeça. Não se esqueça, você pode mais, e, faça um favor a si mesmo e ao mundo, se movimente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *