O que você consome influencia a sua realidade

Vendo pelo título, parece que teremos um artigo sobre nutrição, não é? Não é muito por esse viés, mas já aproveito para falar sobre a importância de nos alimentarmos corretamente, pois falarei sobre o assunto em um próximo artigo. Por experiência própria, e é o que eu sempre tento trazer aqui, é que o título desse artigo “O que você consome influencia sua realidade” é uma grande verdade. Meu intuito nunca é impor a minha opinião a você que lê os artigos, até porque já escrevi sobre esse assunto (link) e não acredito que isso funcione, creio sim que mudamos nossa opinião, mas por conhecimento mais aprofundado do assunto, por amadurecimento ou porque fez sentido para nós, mas não por exigência ou obrigação. Uma das razões do Inspirações existir é compartilhar um outro aspecto, uma outra forma de olhar as coisas, e isso sim entendo como uma maneira de nos acrescentar como seres humanos. Busco isso em minha vida, olhar sob o ponto de vista de outra pessoa que pensa muito diferente de mim, eis aí uma grande oportunidade de crescimento, pois conviver com pessoas que pensam igual a você é fácil, difícil é lidar com seu discordante e fazer isso de forma educada.

Pois bem, retomando o assunto do título e utilizando nossa realidade atual como pano de fundo, vou lhe confessar uma coisa: eu não consumo notícias diariamente, não busco esmiuçar profundamente todas as informações disponíveis nas mídias, e sei que você pode estar gritando aí na sua cabeça: “alienada!”, e está tudo bem, estou sorrindo para você de volta enquanto escrevo isso, e por quê? Pois há duas boas circunstâncias interessantes neste aspecto, primeiro porque você somente vê refletido fora o que há dentro de si mesmo, logo se acredita ser algo bonito ou feio, certo ou errado, que deveria ser feito ou não diz respeito ao que você carrega dentro de si e não sobre mim, e isso acontece a todo momento sobre qualquer pensamento ou alguém – e por si só já é um assunto bastante extenso a se refletir. Segundo, é sobre fazer você pensar sobre que tipo de assunto você utiliza seu tempo consumindo e como isso está refletindo em sua vida. Eu decidi vibrar em uma energia diferente, não é porque não leio diariamente que as informações não chegam até mim, eu decidi filtrar o que realmente merece atenção e o que não merece. Obviamente que isso não exclui o fato de que assuntos relevantes são estudados, não de qualquer forma e em qualquer lugar, são sim examinados em sua fonte, leio, analiso, reflito e volto a me focar na minha energia, na que eu quero criar para mim.

Faz sentido para você? Se não fizer, está tudo certo, se você é daqueles que precisam consumir notícias, estar sempre por dentro de todo e qualquer assunto, está ok, temos que levar a vida da forma que nos preencha, que nos faça bem, e lhe mostro a forma como ajo porque ela faz sentido para mim – podendo ajudar você a entender pessoas que reagem diferente a você também –, e isso não é certo nem errado, apenas é a forma que ressoa dentro de mim, é a maneira que encontro, dentro da minha realidade, de ajudar mais pessoas. “Mas peraí que não entendi nada agora, Josi, como que você ajuda pessoas filtrando informações?” Pois então, o que eu consumo e as informações que eu foco é o que eu vou reverberar para as pessoas próximas a mim, e isso inclui você. Qual seria a minha ajuda se aqui eu trouxesse gráficos, dados alarmantes e aumentando ainda mais o medo e a tensão? Eu geraria mais dor, mais caos, tristeza e automaticamente levaria você a sentimentos ligados a isso – às vezes sem entender o porquê e de onde vêm –, além de trazer desânimo e desesperança com a humanidade, e – na minha visão – isso seria um desserviço. Essas informações já estão aos montes por aí, nem é necessário procurar muito, mas não é o que eu quero trazer.

Você já teve uma plantinha ou algo de que cuidou, regou, deu atenção diária àquilo e depois de um tempo cresceu e floresceu? Acontece exatamente o mesmo com o que você consome e coloca para dentro de si mesmo, pois aquilo do que você se cerca se torna a sua realidade. Se eu quero alegria, expansão, prosperidade, saúde na minha vida, por que eu foco só no oposto? A conta não fecha, e, enquanto você presta atenção no que não quer, é isso que atrai. Eu não digo que você não deva consumir mais informações, isso seria de todo errado, mas escolha com sabedoria o que coloca para dentro de você e o que você pode fazer com isso. Não consuma informações só por consumir, para ter assunto sobre o que conversar, e, indo mais além, não seja somente reativo levando ideias adiante. Pense por si, pesquise em fontes seguras suas informações antes de sair espalhando dados ao vento e tenha responsabilidade sobre o que consome. Se você dá atenção ao que leva à boca, por que não dar atenção ao que você leva à mente? Aquilo a que você dá atenção cresce, não importa sobre o que seja. Então, você está consumindo assuntos de forma consciente?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *